entre em contato conosco
11 5549.7799

Notícias 20/3/2018 16:43:35 » Por Rogério Gomes Atualizado em 20/3/2018 16:52h

Votar com consciência, um ato de cidadania

Rogério Gomes: Para o Brasil das maravilhas, temos a obrigação de saber em quem estamos votando, participar de cada proposta na construção do projeto político do nosso candidato




Por Rogério Gomes

O país das maravilhas só existe no conto de fadas de Alice, com coelhos falantes, exércitos de cartas, chapeleiros malucos e bonecos de lata. Alice não imaginaria ser possível existir um país chamado BRASIL, que, muito diferente de seu mundo secreto e maravilhoso, está atolado em sujeira, corrupção, politização das esferas jurídicas, falta de emprego, segurança, educação e saúde.

É necessário passar esse Brasil a limpo, jogar fora o que não presta, corrigir o que está errado e recolocar o País nos trilhos.

Parte dessa hercúlea tarefa está em votar com consciência e responsabilidade.

De modo geral, o povo brasileiro não se interessa em discutir política, o que é, na minha visão, nosso maior erro, uma vez que tudo é política.

Viver é política, segurança é política, saúde é política, educação é política, lazer é política, trabalho é política, dormir e acordar são políticas, comer é política. Até mesmo o ato de lavar roupa em casa é política, como mostrou a crise hídrica que assolou o Estado de São Paulo nos últimos dois anos. Independentemente de ideologia político-partidária, cabe ressaltar que a ação política do Governo do Estado foi determinante para a solução do problema. Voltamos a lavar nossa roupa de forma tranquila.

É o movimento político que norteia a nossa vida e as relações da sociedade. Não podemos mais fechar os olhos, temos que ter consciência de que esse processo faz parte da nossa vida, tanto no presente quanto no futuro, na realização de nossos anseios e necessidades.

O passado já está posto, não volta. A mudança começa pelas nossas ações do agora, e não por uma espera inerte do futuro. Se queremos mudar, devemos fazer isso já, no nosso dia-a-dia.

É por conta de não olhar para a política como deveríamos que nos encontramos nesse mar de corrupção e de crise sem fim. Nem sempre os remédios são doces e agradáveis. Ainda que amargo, o gosto da política é necessário para a efetiva mudança no nosso País.

E mais importante do que a própria política é saber em quem votar. É inaceitável para os dias atuais que eleitores não saibam em quem votar no dia da eleição.

É mister construir um pensamento político, conhecer as propostas, os projetos e a ações dos seus candidatos, e não votar pela foto do santinho encontrado no chão, na frente do colégio, no dia da eleição. Isso tem que acabar. Não vote em quem o seu parente, amigo ou vizinho pedir. Vote em quem você acredita e confia. 

Para o Brasil das maravilhas, temos a obrigação de saber em quem estamos votando, participar de cada proposta na construção do projeto político do nosso candidato. Temos que dialogar com nosso candidato e deixar claro que o acompanharemos passo a passo, tanto na campanha quanto no exercício do mandato.

Devemos exigir que cada projeto seja colocado em discussão e que as promessas sejam efetivamente cumpridas. Temos que deixar claro aos nossos representantes que, caso eles deslizem, será cobrada sua retirada do mundo político.

O bom candidato é aquele que olha no seu olho, constrói contigo, se compromete e trabalha contigo, de forma honesta e transparente, em prol da sociedade.

Portanto, nas eleições de outubro, vote com cidadania, vote consciente. Não desperdice seu voto.

Rogério José Gomes Cardoso é presidente da Federação dos Empregados em Turismo e Hospitalidade do Estado de São Paulo - FETHESP


NOTÍCIAS RELACIONADAS

FETHESP - Copyright ® 2018 - Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Maquinaweb